« Pode-se enganar a todos por pouco tempo, pode-se enganar alguns o tempo todo, mas não se pode enganar a todos o tempo todo. » J. F. Kennedy

sábado, 11 de junho de 2011

O secretismo da área 51

Tudo o que vão ler neste artigo são apenas factos relatados por pessoas que, trabalharam na área 51, vivem perto dela ou então investigam este assunto há anos.
A área 51 é o pedaço de terra mais bem guardado de todo o mundo. A sua segurança é extrema e utiliza os mais avançados instrumentos tecnológicos para certificar, que nada nem ninguém passam a barreira proibida.
Ovnis caíram na terra? Fizemos contacto com aliens? O governo americano a encobrir uma conspiração tão grande que seria a notícia do século?
Essas são as 3 grandes perguntas mais relevantes deste texto. A área 51 é como disse, uma das bases militares mais secretas e guardadas do mundo, fica no coração do Nevada, no meio do deserto, e está situada sobre um lago seco, chamado Groom Lake. Estas instalações têm mais de 50 anos, foi lá que foram desenvolvidos grandes projectos na 2º guerra mundial, como aviões ou armas. No entanto nos anos mais recentes, uma história mais perturbadora foi revelada: o governo está a fazer engenharia reversa em naves alienígenas. Isto explicaria o avanço em mais de 50 anos da tecnologia militar americana.
Baseados em dados importantes, cientistas, militares e engenheiros afirmam que os EUA trabalham com tecnologia alienígena há muitos anos.
Robert Lazar é uma das figuras principais nesta história. Ele é um engenheiro que trabalhou na área 51 nos anos 80. Só para terem noção, quando ele decidiu revelar toda a sua história ao mundo, todo o seu passado foi apagado. Onde estudou, onde trabalhou, quem é e donde veio. O próprio Lazar nem conseguia ter um certificado de nascimento, bastante bizarro. Tudo isto para desacreditarem nas palavras deste homem, que em anos mais recentes foi comprovado ter trabalhado em projectos secretos dos militares norte americanos.
Bob Lazar disse que o objectivo dos cientistas e engenheiros era pegar nas naves e tentar duplicar os seus sistemas, utilizando materiais terrestres.
Vários especialistas em armamento e tecnologia estrangeira afirmam veemente, que fizemos contacto com seres alienígenas, e, ainda estamos a fazer de alguma maneira. A sua tecnologia está a ser trabalhada em bases militares americanas.
Estas são as palavras de um engenheiro anónimo que trabalhou na área 51:”Haviam 4 seres bem vivos, com cerca de 1,50 que visionavam o nosso trabalho.”
Esta é outra entrevista, desta vez com o Dr. Bruce Maccabee, um físico da marinha americana:”Eles estão aqui, sejam quem forem, seja qual for a sua origem e as suas acções. Outras inteligências estão por detrás da cortina no nosso planeta.”
Um dos factos mais importantes que a maioria das pessoas não sabe é o dinheiro que é gasto, e desviado das contas da segurança nacional para encobrir todo este esquema, dinheiro do povo americano e não só. O desenvolvimento destes projectos e a segurança da área 51 custam biliões aos contribuintes, mesmo assim os líderes americanos acham que as pessoas não devem ter conhecimento de toda a história.
Estas são palavras de um físico nuclear, Stanton Friedman: “A força aérea sabe que uma nave caiu, sabe que cadáveres alienígenas foram recuperados, sabe que aviões já descolaram para caçar óvnis e não mais voltaram… eles sabem que estamos a lidar com a maior história do milénio.”
A área 51 é apenas uma parte da enorme base aérea Nellis. Só para terem uma noção, esta base é do tamanho da Suíça. Voltando um pouco atrás no tempo, esta base foi instituída pelo presidente Truman nos anos 50. Ela foi construída, com o objectivo, de criar e testar a nova geração dos aviões americanos pós-guerra. Nos anos 50, a base tornou-se lar das aeronaves mais exórticas da época. O stealth F-117 foi desenvolvido e testado lá, tal como o avião espião U2 e o SR-71. Porém esta área foi criada para ser ultra-secreta, e a sua existência foi oficialmente negada por muitas décadas. Eles negavam sempre, apesar das imagens da base e das fotos tiradas por satélites russos, que mostravam claramente hangares e uma enorme pista que corta o lago seco. Com o passar dos anos a base foi crescendo, e todos os dias milhares de passageiros aterravam na área. Com tantos trabalhadores, podemos afirmar que os poucos prédios vistos acima do chão, são apenas o disfarce de uma gigantesca instalação subterrânea.
A questão da segurança sempre foi uma das grandes prioridades dos militares. Eles tem confiscado milhares de hectares de zonas adjacentes á base. A zona proibida a volta da área 51 estende-se agora ao longo de 42 km.
Só para esclarecer uma coisa, esta área é uma área referente à 2º guerra mundial e à guerra fria. Não há motivo nenhum para continuar a negar a sua existência ou gastar biliões do dinheiro dos contribuintes em questões de segurança ou projectos de guerra ou desconhecidos. Obvio que isso atrai atenção, todo este secretismo. O que têm eles de tão secreto?
Os trabalhadores que lá estão assinam um contracto que retira todos os seus direitos, referentes a constituição americana. Não podem contar a ninguém que trabalham na área 51, a família pensa que eles têm outro emprego qualquer, não podem falar sobre nada do seu trabalho, estão sobre permanente escuta e a violação deste documento pode ir até 20 anos de cadeia e a vida tornada num inferno. Se alguém passar as placas de aviso da base militar é abatido ou capturado para um interrogatório que pode ir até 1 semana. Se um avião não autorizado passar no espaço aéreo da área 51 é interceptado por caças F-16.
A razão de todo este encobrimento não é deste mundo. Existem provas gritantes que estamos a desenvolver tecnologia híbrida. Estas são palavras do engenheiro, ex trabalhador da área 51, Bob Lazar:” A base fica na encosta de uma montanha, uma colina. Têm 9 portões de hangar, os portões não são feitos de metal brilhante, são pintados para imitar areia. É bastante eficaz para impedir que os satélites tirem fotos. O trabalho que eu fazia consistia em fazer engenheiria reversa nos sistemas de energia e propulsão. Um dia fui trabalhar para um desses Hangares. Eu recebi o que se chamava o pass Majestic, que me permitia trabalhar em projectos secretos no Hangar S4. No S4 só 22 pessoas poderiam estar. Como disse na primeira vez que entrei no hangar principal S4, vi ocupando quase todo o espaço, este disco, esta nave que parecia coisa de ficção científica. Então pensei: esta é que é a aeronave que temos estado a trabalhar. É por isso que as pessoas dizem que vêem discos voadores, porque somos nós, testando-os á anos. Ao chegar perto passei a mão pela aeronave, estava frio, logo era algum tipo de metal, e vi a bandeira americana nele. Confirmou-se na minha cabeça que a tecnologia era americana, nós fabricamos isto.”
Durante vários dias Bob Lazar trabalhou numa aeronave que pensava ser terrestre, mas tudo mudou quando ele entrou dentro dela. “houve um dia que entrei  dentro da nave, naturalmente acompanhado pelos militares, para ver a disposição dos sistemas, pois poderia ser importante para a operação. Obviamente que os pilotos deveriam ser menores que os seres humanos, era muito apertada. Havia um subnivel com um alçapão, que se abria no chão, no qual apenas poderia entrar parte do meu tronco e a minha cabeça. Enfiei lá a minha cabeça para ver os amplificadores gravitacionais invertidos. Quando olho mais a frente, vi 3 assentos com 1/3 ou ¼ de um assento humano normal. Num certo momento enquanto eu estava na nave, um dos arcos ficou transparente. Alguns técnicos estavam a trabalhar em algo que eu não sabia. Depois algo começou a aparecer nas telas. O casco da nave , mediante electricidade ou outra fonte de energia qualquer, ficou transparente e dava para ver lá fora. Quando sai e olhei parecia ser só metal de novo, foi incrível! Muita gente me diz que deve ter sido uma sensação incrível ter lá estado, mas estão erradas, foi tão macabro, tudo é tão estranho e impossível lá dentro. É do outro mundo, nada tinha arestas dentro da nave, nada! Era como se tudo fosse feito de cera.”
Como já tinha dito, apagaram todo o historial deste homem e como se isso não basta-se, em 1990 foi condenado por explorar a prostituição. Um encobrimento que insulta qualquer inteligência. Obviamente Bob Lazar foi tramado pelos militares por revelar a verdade.
O antigo laboratório onde Bob Lazar trabalhava, chamado Los Alamos, recusa-se a dar qualquer informação sobre o próprio. Robert Oehster agente especial e de missões da NASA, foi quem descobriu que de facto, Lazar trabalhava em projectos secretos militares. Ele descobriu isto através de um documento do fisco.
Tudo isto para comprovar, que de facto, o governo americano não respeita quais queres liberdades ou direitos.
O governo americano trabalha com naves alienígenas há muito tempo. E tudo isto começou a ser exposto com o famoso incidente de Roswell, onde um agricultor encontrou uma nace despenhada no seu rancho em Roswell. Os militares cercaram todo o local de despenhamento, levaram tudo incluindo cadáveres, e ainda mentiram descaradamente, dizendo que tinha sido um balão meteorológico que caiu.
Em Março de 1989, Bob Lazar levou amigos e a sua ex mulher para perto das imediações da área 51. O objectivo era verem os testes dos discos voadores. Ele lembrava-se dos horários dos testes. Gravaram tudo, esta disponível na internet, um vídeo que mais parece uma cena do star trek. Uma luz branca saída do chão, a fazer manobras impossíveis a velocidades impossíveis. A nave tinha um brilho intenso, as vezes parecia que ia explodir e eles até se abrigavam por detrás do carro. Repetiram estas visitas 3 vezes, até que Lazar foi preso no local, para ser interrogado. Ele nunca mais voltou a área 51. Ameaçaram-no, ameaçaram que matavam a ex mulher, queriam saber quem mais sabia desta história, o que ele tinha contado e consequentemente, o seu passado foi apagado e manchado com mentiras. Os agentes especiais do governo, ainda hoje são vistos a fazerem visitas frequentes á casa de Bob Lazar.
George Knapp, um jornalista da Klas Tv, tentou entrevistar vários engenheiros da área 51, mas depois de marcada a entrevista, os engenheiros eram constantemente perseguidos e ameaçados. Consequentemente as entrevistas eram canceladas.
Ele teve sucesso numa entrevista a um engenheiro já reformado, que trabalhou na área 51. Apesar do sigilo do seu contracto já ter expirado, ele recusa-se a revelar a sua indentidade. Ele começou a trabalhar lá nos anos 50, num simulador de discos voadores para treinar pilotos dos EUA. Estas foram algumas das revelações da sua entrevista: “ O disco foi-nos entregue pelos extraterrestres. Aquele no qual eu trabalhei foi um que se despenhou em Kingdom, depois ele foi levado para o Nevada. Na época eu não sabia nada disso. Nenhum cadáver foi recuperado, estavam 4 seres bem vivos a se sentirem bem. 4 Extraterrestres. Como disse trabalhava num simulador para pilotos que pilotariam uma nave estranha, projectada para seres humanos com tecnologia que não era americana, de facto não era tecnologia terrestre…”
A sua declaração mais extraordinária foi que trabalhou com um alienígena, com o nome código de Jayrod durante 16 anos. “ Jayrod é um alienígena cinza com cerca de 1,63 m, a sua função era apenas de tradutor científico, só isso. Para trocar algo na nave deles, era preciso a sua autorização. Quando eu tinha uma pergunta, era só pensar nela e ele ficava logo a saber, e já tinha a resposta para mim. Ele respondia usando a minha voz sem sequer abrir os lábios, era no mínimo macabro.”
É rara a pessoa, que viva nas imediações da base que não tenha uma história para contar, relacionada com óvnis.
Não são só historias, são vídeos e fotografias. É só procurar na internet e Youtube, existem vídeos alarmantes e é vergonhoso este encobrimento, que faz com que a maior parte das pessoas vivam na ignorância e na dúvida, e pensem que tudo isto é um conto de fadas.
A tecnologia destas naves está muito para lá das nossas imaginações. Eles têm a capacidade de absorver a luz detrás delas de modo, a ficarem camufladas. Atingem velocidades incríveis e quebram a barreira do espaço e tempo.
A elite acha que este segredo apenas lhes diz respeito, e nós somos demasiado fracos para aguentar a verdade. Eles gastam muito dinheiro para encobrir tudo isto. As pessoas nem podem chegar perto dos funcionários que vão embarcar nos aviões para a área 51, não se pode passar perto da EG&G, para quem não sabe, é a empresa que trabalha com o governo para os projectos da área 51. Não podes passar perto do aeroporto se estão lá aviões para descolar para a área 51.
A pena destas infracções é prisão, violação de direitos, mentiras. A pena por passares uma placa que está a mais de 40 km da base militar é a morte. Eles matam qualquer pessoa que passe uma mísera placa.
A isto chamam a terra dos livres? Os EUA têm uma constituição que é violada todos os dias pelos seus líderes. O secretismo reina, e uma força incrível actua à frente dos nossos olhos.
Nós, enquanto seres humanos e cidadãos mundiais temos o direito de saber a verdade.

"Se diz a verdade, não tem de se lembrar de nada."
Mark Twain                     

3 comentários:

Fênix Tecnologia disse...

parabens pela sua materia, quero mais informações

Nicole Schulios disse...

Sei que é muito estranho oque perguntarei,mas tem como eu conseguir trabalhar la,mesmo com essa presão gosto muito desse tipos e coisas,elas me intrigam.Espero resposta

Valdir Salles disse...

Creio que não Nicole. Só americanos podem trabalhar nas imediações da área 51.

Enviar um comentário