« Pode-se enganar a todos por pouco tempo, pode-se enganar alguns o tempo todo, mas não se pode enganar a todos o tempo todo. » J. F. Kennedy

domingo, 3 de abril de 2011

Os Deuses das estrelas

Historia verdadeira vs Historia falsa
 
          O que vos apresento hoje, não se aprende na escola, não se aprende na disciplina de história, não é importante para a maioria das pessoas, é ridicularizado pelos ditos especialistas ou doutores e é desprezado pela comunicação social.
Só agora se está a perceber mais sobre o que aconteceu REALMENTE nos tempos antigos.       
          Enganam-se aqueles que pensam que as tribos da América do Sul ou do Norte, da Ásia ou África eram indivíduos de tanga a subir arvores e a caçar macacos ou gazelas.
E as pirâmides? Foram realmente construídas por escravos? Sozinhos? Sem qualquer ajuda? Para que realmente serviam? Esta é apenas uma questão entre muitas que vou tentar responder neste artigo, com a maior exactidão possível.
                Este é um tema muito longo, até demasiado. De certeza que este não será o meu ultimo artigo sobre este assunto.
                O Egipto sempre foi um país que encantou muitos arqueólogos, nomeadamente por causa das suas pirâmides. As pirâmides são espantosas, pois, pela suposta teoria convencional, foram construídas por milhares de escravos ao longo de muitos anos. Devo dizer que esta teoria tem múltiplas falhas!
                Comecemos pelo material que constitui as pirâmides. Aquele tipo de pedra está localizado a cerca de 900 km do local das pirâmides e, grande parte daquelas pedras, pesam centenas ou até milhares de toneladas.
Outra característica interessante, vista por muitos arquitectos e engenheiros, é que todas as pedras estão perfeitamente alinhadas, nem uma folha de papel passa entre elas. Torna-se mais interessante, pois ficou provado que as pedras foram cortadas por máquinas. Sim, é verdade! Maquinas! É impossível moldar à mão, daquela maneira, as pedras! E divulgação desta importante descoberta por parte da comunicação social? Zero!
                Então, temos aqui a prova de que é  impossível a teoria que afirma que escravos egípcios fizeram aquelas perfeitas construções sozinhos ser verdadeira.
Tiveram ajuda! Atrevo-me a dizer que tiveram ajuda de algo muito mais inteligente e avançado.
                Outro facto muito interessante é que a pirâmide tem os 2 caminhos principais perfeitamente alinhados com uma estrela que não é visível a olho nu, a Sírius (estrela mencionada por quase todos os povos da antiguidade).
Como a viam? Nem hoje em dia se vê esta estrela com um telescópio padrão…
                Outra verdade provada é que as 3 pirâmides de gize estão em perfeita posição com a constelação das 3 estrelas Orion Belt (que descobrimos à pouco tempo ser a constelação de onde as estrelas nascem).
                Querem outra informação “confidencial”? A base da pirâmide contém níveis muito altos de hidrogénio gasoso. Hidrogénio, a fonte mais poderosa de energia.
                Ora, aqui está a minha teoria, que também vai sendo apoiada por muitos arqueólogos, historiadores e especialistas: as pirâmides eram nada mais que as “bombas de gasolina” da terra. As pirâmides não eram como são hoje, estão gastas. Aquele tipo de pedra era tão brilhante que com o reflexo do sol poderiam ser vistas do espaço.
Ou preferem a teoria que diz que as pirâmides eram os locais onde os faraós eram colocados depois de morrer? Há um problema nessa teoria… nunca foi encontrado nenhum faraó morto em nenhuma pirâmide!
                Há algo mais que a maioria das pessoas não sabe: foram encontradas baterias nas pirâmides
e, claro, o caso foi abafado.
 
                Outro lugar fantástico onde procurar evidências é na América central, com os famosos maias, azetecas ou incas. Os maias são mais um dos povos que construiu pirâmides, com conhecimentos absolutamente incríveis de astrologia, que só no sec. XX nós conseguimos adquirir.
Admiravam as estrelas Sirius, tinham deuses que vinham das estrelas e calendários com datas específicas de eclipses ou de fins de eras. Os maias têm construções impossíveis para aquela época, construções bizarras, e várias imagens de seres de outros mundos.
                Viajemos agora até à Índia. Num dos sítios mais sagrados foram encontrados, com milhares
de anos, projectos de construção de naves, chamadas de Vimanas (pesquisem), onde o combustível era o mercúri! Inacreditável! Enquanto que só agora estamos a descobrir o grande potencial do mercúrio para combustível… Pesquisem sobre este assunto, é magnífico.
                Outra óptima descoberta foi feita na América do sul, num antigo cemitério, ao pé rio Magdalena. Ladrões de tumbas descobriram um importante artefacto, com mais de 1500 anos, de uma civilização pré-colombiana conhecida como Tolima.
Encontraram dezenas de aviões de caça em ouro, pequenos aviões que lembram, em muito, os aviões mais modernos de hoje. Foi construído um protótipo desses modelos e voou perfeitamente nos céus. Como tinha uma tribo esse tipo de conhecimento aerodinâmico? Não tinha nada em comum com nada na natureza.
 
                Este tipo de descobertas não é novidade, foi encontrado outro modelo dentro de uma pirâmide em Saqqara, no Egipto, com 4000 anos e também foi construído um protótipo, e também voou perfeitamente pelos céus. Este ultimo modelo encontrado vinha com um papiro com uma mensagem escrita: “eu quero voar”.
 
                E existem inúmeros pontos de aterragem desses veículos voadores da antiguidade, tudo encaixa perfeitamente! O mais famoso de todos está em Nazca, no Peru. O famoso plano de Nazca, uma pista que se estende por quilómetros, com uma imagem gigante de um ser ao seu lado. O misterioso planalto de Oaxava valley, no México, é outro ponto. Existem vários espalhados pelo globo, que indicam, claramente, a existência de um sistema de transporte mundial.
 
                Avançando, agora, para a América do norte, houve uma tribo que desenhou, numa rocha, um circulo a representar a terra, perfeitamente alinhada com o sol. Um raio de sol batia exactamente no centro! Arqueólogos descobriram que, quando o eixo da terra se movia do seu curso normal, devido, por exemplo, a um terramoto, o círculo deixava de estar correcto com o sol, ou seja, quando a terra estava descentralizada, a tribo sabia que alguma coisa de mal iria acontecer. Esse tipo de conhecimento é de uma precisão inexplicável, já para não falar que, mais uma vez, nas suas imagens, figuram os deuses dos céus a ensiná-los tudo acerca das estrelas.
 
                Em Julho de 1945, foi testada, pela primeira vez, a bomba nuclear no novo México, EUA. Será que foi mesmo a primeira bomba nuclear a explodir em toda a história da terra? Há fortes indícios que não.
Parece ficção mas inscrições antigas e outras evidências indicam que não. Uma inscrição Hindu chamada de Mahabharata, que fala de um império nas regiões da índia, que existiu a 12 mil anos, fala também de guerras tecnológicas avançadas, com grandes precisões do que hoje é uma explosão atómica.
A arma Bramah era uma arma que provocava uma enorme explosão. Tão grande que subia aos céus em forma de cogumelo, devastava tudo a sua volta e, os que sobreviviam, começavam a ter queda de cabelo e de unhas. Trata-se, evidentemente, de  envenenamento por radiação.     
 
          Não nos fiquemos só por escrituras. No Indus Valley, uma região no Paquistão, em 1922, um grupo de arqueólogos descobriu uma antiga cidade conhecida por  Mohenjo-Daro. Quando cavaram a cidade, descobriram dezenas e dezenas de esqueletos em posições que sugerem uma morte repentina e dolorosa, e muitos estavam de mãos dadas. Nesse região há quantidades anormais de radiação no ar. Até os animais se recusam a tocar nos esqueletos que estão perfeitamente conservados. E que melhor conservador de restos de ossos que a radiação?
 
                Outra evidência foi encontrada por um pesquisador inglês David Davenport, que encontrou vitrificação das pedras, um processo que ocorre quando as pedras entram num estado de magma, devido a um gigante aquecimento, e depois voltam ao normal em forma de um género de vidro. O lugar onde Davenport encontrou essas vitrificações foi sugerido, pelo mesmo, como sendo o epicentro da explosão. Esta é, sem duvida, uma das cidades citadas no Mahabharata, uma das cidades quefoi dizimada pela guerra dos deuses das estrelas.
                Temos aqui provas irrefutáveis de que houveram explosões nucleares há milhares de anos atrás. Razão pela qual nunca ouvi falar disto? Não sei.
 
                Há um sem fim de imagens gravadas pelos povos antigos. Egípcios, sumérios, maias, incas, etc. Todos eles têm imagens dos supostos deuses dos céus e das estrelas. Eu não vos posso explicar tudo ao pormenor dessas imagens, basta pesquisarem, e tirem as vossas conclusões.
                O que os historiadores convencionais nos querem enfiar na cabeça é que todas as civilizações da América, da Ásia, do pacifico, ilhas remotas, Europa, África, médio oriente, estavam desconectadas. Mas têm os mesmos costumes e, bizarramente, culturas parecidas.
 
                O que quero dizer é que esses deuses não eram pura fantasia, eram reais, eram seres extraterrestres que lhes deram o conhecimento astronómico e de construção,  ajudando-os a construir os mais magníficos monumentos que, ainda hoje, eram bastante difíceis de construir.
          Nós estamos a perder uma grande parte da história, ou estão-nos escondendo.     Recomendo
um grande documentário chamado “Ancient Aliens” do canal História. Tem vários episódios e está a abrir muitas mentes e a revelar varias verdades, porque há muita coisa que não faz sentido na história.
                Não consigo expor as muitas e muitas evidências que existentes, mas, como já disse, vou estender este artigo em muitos mais.
 
                Obrigado pelo vosso tempo.
 

3 comentários:

Marcelo Bentes disse...

As perguntas que não querem calar é pra onde eles foram, porque se foram e quando voltam

Carolina Emerick disse...

Faço a mesma pergunta: se esses deuses eram tão inteligentes e poderosos porque fariam só pirâmides e com qual objetivo? E onde eles estão hoje em dia?! Kkkkkkkkkkkkkk
O diabo em tudo tenta imitar a Deus.

Beatriz Eyes disse...

"eles", não foram, estão aqui...por toda parte, por que fizeram por exemplo as pirâmides? Porque elas devem ser um tipo de portal talvez....

Enviar um comentário